29 de abril de 2014






Vixe , !!!
Acho que foi engano...
 pensei ter entendido meu coração mas ele na malandragem, se aliou ao seu...
 pra acelerar ,
 pra sangrar,
remoer,
adormecer...
Perigosamente ele viveu ,
 sem se dar conta de sua leviandade,
 de sua entrega,
de suas esperas...
Ele que sem respeito se deu,
 sofreu sem se importar com o fracassado ser ao qual habita ,
 o deixou dilacerado ,
 sem chão ,
 sem espaço ,
 vazio.
Quem falhou fui eu ,
 em sentir o amor por inteiro ,
 em doar parte desse meu coração que batia por ti descompassado,
 ah "coração leviano",
 de tão  ingrato ainda atreve-se a apaixonar—se novamente .


23 de fevereiro de 2014

Novos Rumos

Como uma pessoa que busca sempre o bem estar dos meus pensamento e coração , resolvi e comecei a fazer um curso de áudio visual , com grandes expectativas de desenvolvimento emocional , aguardem os projetos ,pluclicarei minha evolução ;)

9 de maio de 2013

MÃE ... E ESSA FALTA QUE ME FAZ...




É, já se passaram 17 anos dessa falta, deste vazio que em meu peito faz morada ,
são longos anos de lágrimas suspensas ,de pesar no coração .
Muitas saudades dos sorrisos ,dos afagos, dos apelidos, do carinho ...
A lembrança das mãos firmes;
da pele clara ,
da voz que em silêncio exigia o respeito;
da serenidade em tratar os problemas ,
da facilidade em lidar com a carência dos outros ...
O tempo , esse não se encarregou em curar as feridas,
não diminuiu o amor ,
 não fragilizou a afinidade;
Mas retirou abraços,
minou privilégios,
evitou brigas,
 importou saudades.
Tudo ainda por se dizer ,
tudo a se fazer,
e quase tudo por construir.
Mãe ,você foi e é a rocha inabalável da casa ,
que mesmo na distância continua a conduzir nossas almas ,
 a minha alma,
agradeço a Deus pela oportunidade da convivência e da felicidade de ser sua filha ,
 espero que além do nome também tenha herdado o frescor de viver, mais também toda a  sabedoria e doação.
Feliz dia Das Mães [:)]

28 de janeiro de 2013

Peço Licença aos descontentes mas descarto hoje ....



do centro das atenções,
a saudade alojada em meu peito,
o peso do sentimento severo,
da distância infame
da loucura desconcertante.
Retiro hoje do peito,
o desamor ,
a insolência,
a solidão,
o medo da aventura,
da desventura.

Retiro hoje de meu peito,
a infelicidade.