9 de maio de 2013

MÃE ... E ESSA FALTA QUE ME FAZ...




É, já se passaram 17 anos dessa falta, deste vazio que em meu peito faz morada ,
são longos anos de lágrimas suspensas ,de pesar no coração .
Muitas saudades dos sorrisos ,dos afagos, dos apelidos, do carinho ...
A lembrança das mãos firmes;
da pele clara ,
da voz que em silêncio exigia o respeito;
da serenidade em tratar os problemas ,
da facilidade em lidar com a carência dos outros ...
O tempo , esse não se encarregou em curar as feridas,
não diminuiu o amor ,
 não fragilizou a afinidade;
Mas retirou abraços,
minou privilégios,
evitou brigas,
 importou saudades.
Tudo ainda por se dizer ,
tudo a se fazer,
e quase tudo por construir.
Mãe ,você foi e é a rocha inabalável da casa ,
que mesmo na distância continua a conduzir nossas almas ,
 a minha alma,
agradeço a Deus pela oportunidade da convivência e da felicidade de ser sua filha ,
 espero que além do nome também tenha herdado o frescor de viver, mais também toda a  sabedoria e doação.
Feliz dia Das Mães [:)]

28 de janeiro de 2013

Peço Licença aos descontentes mas descarto hoje ....



do centro das atenções,
a saudade alojada em meu peito,
o peso do sentimento severo,
da distância infame
da loucura desconcertante.
Retiro hoje do peito,
o desamor ,
a insolência,
a solidão,
o medo da aventura,
da desventura.

Retiro hoje de meu peito,
a infelicidade.

10 de janeiro de 2013

New Year

Vendo a Lagoa - RJ (arquivo pessoal)
E um novo ano se apresenta e com ele muitas possibilidades ....
Depois de quase 17 anos assistindo e passando a virada do ano em casa , sentada em um sofá , assistindo a festa de final do ano da TV Globo , mudei minha posição de expectadora ... fui direto pra festa , Rio de Janeiro ,Copacabana  .... passei dez dias nesta linda e aconchegante cidade com pessoas que escolhi estar.Comemos ,bebemos (até mais do que de costume),compras e conversas ... período de auto conhecimento.Me surpreendi com algumas atitudes minhas , com vários desapegos e com um novo olhar sobre tudo que vejo.
Voltei com vontade de fazer mais por mim,sei que isso é clichê de início de ano,mas já comecei a cumprir pelo menos esta promessa;estou me permitindo mais e abrindo meus horizontes para opções ainda difíceis para minha criação católica.
  Nesta curta jornada , descobri que comer sozinha é um programa um tanto quanto incômodo,que falar bobagens faz parte, que não preciso desviar meus sentimentos por que posso incomodar e que se tiver que ser vai ser.
Ainda encontrei nesta viagem a alegria da boa saudade,olha que bacana, não chorei por estar longe mas senti o aperto de me afastar,mas o medo de perder não se fez presente e o abraço do fim foi só um até logo ... sentimento novo,que gostei de ter ...Seja bem vindo 2013,me surpreenda pois te surpreenderei! ;)