21 de setembro de 2010

Por Quê


Já não sei ,
a noite lembranças boas e ruins se espocam no ar ,
e a sensação de alívio e dor se confundem ,
a impressão de feridas curadas se desfazem como num lampejo de luz,
perguntas antigas veem assombrar ,
e numa tentativa desesperada de salvação ,
lanço-me num espaço sem horizonte onde não se sabe onde chegar...

no espelho me olho ,
e nada encontro ,
estou só ,
e sem me reconhecer ,
toco-me e nada sinto ,
(silêncio...)*
e às vozes de sofrimento param ,
(será que adormeci,penso...)*
olho para o lado , e nada encontro,
olho - me novamente e percebo , que estou
e sem pensar no que realmente quero ,
volto a usurpar , meus pensamentos e me tomo como pessoa que sou;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita , e sinta-se a vontade para comentar!