23 de novembro de 2008



Os dias sufocantes ,
como se estivessem sempre ao passo de um mergulho mal sucedido ,
alguém segura minha cabeça como se quisesse , desejasse que não retornasse,
tento me livrar de tal sufocamento , debato-me e imploro por um segundo de ar ,
não me é permitido , mas ainda assim consigo livrar-me, e ao virar pra tentar reconhecer tal carrasco , não enxergo-o e sinto um certo alívio.

Primeiro por talvez estar livre ( grande engano ) ,
segundo por não reconhecer tal elemento ,

os instantes seguintes traduzem , medo , dor...
continuo sem entender ,
me enxergo e me assusto mais uma vez,
como isso pode ocorrer?
minha alma , ali ,
como se outra fosse ,
e ela chora ,
isso não pode , estou em um momento tão feliz em minha vida ,
como ela pode estar triste?
Me aproximo , e ela se esquiva ,
tento entendê-la, sondá-la
ela nada me diz ,

(silêncio)

Observo , e continuo a nada entender ,
Mais uns instantes e ela resolve me sorrir,
e dizer o que se passa!
-Moça , não sou mas como pensas ser,
estou livre ,
você me libertou !
-Eu ?
-Sim, você ! me fez ser eu , como a muito queria ser , desse sufocamentoque não conseguia me livrar , agora tenho tempo pra ser feliz , deixar amarguras e dor ,
ter amigos e com tudo isso me permitir sorrir !
- Então porque choravas ?
- Eu também preciso lavar meu espírito , para que minhas tristezas entendam que esse meu caminho acabou, e que minha história , era rascunho agora passa a ser definitiva !

4 comentários:

  1. amiga....

    muito lindo isso...
    parabéns!!!

    continue pulsando sua veia poética e nos brindando com suas insPIRAÇÕES...

    ResponderExcluir
  2. obrigada eliana !!

    Que bom que gostou , bjin

    ResponderExcluir
  3. Muito legal! Há tempos não passava aqui. texto profundo e lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. OBRIGADA MONIQUE !!

    ESTEJA SEMPRE A VONTADE !!


    BJUS

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita , e sinta-se a vontade para comentar!