19 de dezembro de 2010

MEU MEDO

Imagem: Google

São às flores , que me fazem recordar coisas que fiz,
que quero esquecer ,
sorrisos francos ,
saudades perdidas .
São nas rosas que encontro a mansidão de estradas vazias,
complexos e mentiras ,
verdades sombrias !

Quero encontrar a não " famosidade" que se rompe em meio a tantos ,
que nos distancia e nos recolhe nesse aperto que se encontra em meu mar,
que rasga ao meio as águas que jorram em mim,
é incontrolável o desespero que não entendo,
em meio a essa agonia que me rompe e me toma ,
nesse instante tenho medo ,
tenho a sombra em mim,


O medo,
do vazio,
das emoções ,
da verdade ,
de ir ,
de voltar ,
o de ficar ,
o medo de estar tão perto e se sentir tão distante;
do desejado ,
do amado ,
se temos futuro ,ou se já passamos desta estação;


Estação essa que passamos e as imagens se avivam conforme ficamos,
mas se esmaecem também,
é esse o medo da falta da permanência,
da vivacidade das cores da nossa felicidade.

Tenho medo de perder a falta que você me faz,

















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita , e sinta-se a vontade para comentar!