9 de maio de 2010

MÃE

O distante e invisível;
o sentimento de perda e a sensação de abandono mesclaram no instante em que,ao cerrar os olhos e deles não ser mais permitido à porta de sua alma abrir.
O vazio transbordou um meu peito como se dali não mas jorrasse amor,
não mas fosse possível quebrantar o silêncio com a alegria de um sorriso.
no pequeno instante em que minhas pequenas mãos de ti sentiram falta, nossas vidas tornaram-se passado de um amor sem fim,meus olhos de tristeza vazaram e ainda hoje clamam por seu afagar.
Ainda sinto falta de seu calor junto ao meu e do meu amor ao toque do seu ,do seu sorri sereno ao enxergar o meu.
Queria ter você ainda aqui,pra fazer coisa boba mesmo sem pretensão de ser mais,
rir de sua alegria ,descobrir nossas afinidades , nossas aparências.
Queria ainda ter tido tempo de saber que sabes muito sobre mim , que sabes porque choro , se sabes porque acordo mas você não está aqui , e a mim só restou imaginar como seriam as coisas.
Talvez não tive tempo de te abraçar o tanto que queria ,de beijar-te até sufocar-te ,
Só tive tempo de guardar o teu cheiro e nele delirar carinhos ;esse cheiro de roupa limpa inebriado com alfazema e um tantinho de tempero caseiro
Um cheiro de Mãe!
Meu sinônimo de saudade,minha obra de arte ,meu coração!
Mulher que ao longe me distrai em barreiras e canções,é você que sempre me diz mesmo que em arrepios,palavras que preenchem o seu vazio.
O que eu quero com você ?
Já não possuo este controle,mas é em você que penso sempre que fecho os olhos,
seja para dormir,seja para chorar,seja pra sorrir.
E, é a uma certa noite que retorno, sempre que penso em ti;
Te Amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita , e sinta-se a vontade para comentar!